ARTUR LOPES CARDOSO

Diz o autor acerca da obra: “O título, como de costume, fui buscá-lo a um poeta: Mário de Sá-Carneiro. É o primeiro verso de um poema lindíssimo chamado «Ângulo». Achei que combinava com a fotografia do Joaquim Young Fernandes e com estes textos. O livro está aqui: quem quiser ficar por alguns retratos de outros tempos, leia a primeira parte. Para crónicas de escárnio e maldizer, está a segunda. E nas duas estou eu: com as minhas contradições e as minhas raivas.”

OBRAS