KALUCINGA

Kalucinga é um hino à esperança, uma bandeira hasteada contra a não-resignação, um apelo à necessária re-invenção para superarmos as intempéries da vida.

Categoria: Etiqueta:

Descrição

Longe dos holofotes da Baía de Luanda, da imponência da Serra da Leba ou da beleza
natural de Moçâmedes, as vivências do personagem principal, de seu nome Azarado,
mostram-nos uma Angola que não vem nos roteiros turísticos. Através dele, é-nos
revelado o mais feio e repugnante de uma sociedade, as condições miseráveis em que
vivem os seus ‘desafortunados’. Uma vida dorida, cinzenta e, tantas vezes, sangrenta.
Contudo, paralelamente, assistimos a sucessivas superações de dor e de inexoráveis
golpes que a vida vai infligindo a Azarado. Mas este, tal como Fénix, além de conseguir
carregar fardos maiores do que o seu próprio corpo, renasce das cinzas mais forte
e vigoroso do que nunca e segue em frente.
Kalucinga é, pois, um hino à esperança, uma bandeira hasteada contra a não-resignação,
um apelo à necessária re-invenção para superarmos as intempéries da vida.
(Fernanda Carrilho)